Avô e avó são condenados após incinerar neto de 11 meses

Teste de Espaço de Anúncio

Um homem, identificado como Alexander Miyagasheva, de 48 anos, foi condenado a 15 anos de prisão após ter queimado vivo o neto de apenas 11 meses no fogão de casa. Segundo o Daily Mail, sua esposa, e avó da vítima, foi considerada cúmplice no crime e recebeu a sentença de nove anos.O crime - que aconteceu em Khakassia, no leste da Rússia -, ocorreu após Maxim Sagalakov ter ficado aos cuidados dos avós. O bebê teria começado a chorar muito, deixando a avó irritada.Bêbada, Zhanna Miyagasheva, de 43, teria sufocado a criança até o pequeno ficar inconsiente. O marido dela "finalizou o serviço", colocando o bebê a criança no forno em chamas, que segundo o laudo da perícia, foi a causa da morte.A mãe do bebê, Viktoria, 21 anos, só soube da morte de seu filho ao chegar em casa e deparou-se com os restos carbonizados do filho no forna da cozinha dos pais.



Correio 24Horas

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.