Pais tiram filhos das aulas por medo de atentado à escola em zona rural de Confresa

Teste de Espaço de Anúncio

Os pais e professores da Escola Estadual Santo Antônio do assentamento "Pé de Caju", localizada a 90 km do município de Confresa estão amedrontados com ameaças de atentado a unidade escolar. Ex-alunos estariam ameaçando cometer um ataque contra alunos.

As ameaças começaram no mês de outubro de 2019, o que gerou um pânico entre pais e profissionais da educação. As aulas foram temporariamente suspensas por medo de represálias, a atitude desesperada da comunidade formou uma comissão para apurar o caso e cobrar repostas das autoridades policiais.

Na tarde desta quarta-feira, (22), uma reunião entre comunidade e autoridades locais foi realizada na sede da Escola Estadual Santo Antônio. Os pais ameaçaram tirar os filhos das aulas enquanto o caso não for solucionado.


A Polícia Militar na presença do Capitão PM Jefferson orientou e garantiu que rondas escolares serão realizadas nas dependências da unidade escolar. "Nós enquanto polícia iremos fazer o trabalho preventivo, no intuito de inibir qualquer ação delituosa" concluiu o oficial da PM.

Na delegacia de Polícia Civil o inquérito sobre o caso corre sob investigação, algumas pessoas já foram ouvidas em depoimento. Os adolescentes suspeitos já foram investigados e serão intimados a esclarecer os fatos.

Em nota enviada  a Assessora Pedagógica de Confresa Evany Costa dos Santos falou sobre o caso e as medidas que estão sendo adotada para resolver à situação e levar tranquilidade à comunidade.

Confira na íntegra:

A Assessoria Pedagógica recebeu na tarde de ontem um convite para participar de uma reunião na E.E Santo Antônio, localizada na Agrovila "Pé de Caju".

Para tratar de assuntos referentes à suspensão das atividades escolares.

A comunidade justificou que era necessário suspender as atividades, considerando a situação de insegurança pela qual a comunidade escolar vem passando.

Diante das falas ficou acordado que não serão suspensas as aulas e que a Assessoria Pedagógica em conjunto com a comissão de pais, fariam intervenções necessárias junto aos órgãos competentes como Polícia Militar, Polícia Civil, MPE e Conselho Tutelar, com objetivos de garantir a segurança de todas as pessoas que participam da Escola.

Após a chegada em Confresa, na tarde de quarta-feira, (22), protocolamos um ofício, solicitando informação a cerca da ação da Polícia Civil.

Estiveram presente na reunião a Assessoria Pedagógica, o Conselho Tutelar e a Polícia Militar.
Fonte: Agência da Notícia

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.