"Você acha que tenho cara de traficante?", diz vereador após prisão por tráfico

Teste de Espaço de Anúncio
janio calisto.jpg
 “Você acha que tenho cara de traficante?”. Essa foi a reação do ex-presidente da Câmara de Várzea Grande, o vereador Jânio Calistro (PSD), ao deixar a sede da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), na manhã desta quinta-feira (19). Ele foi preso, durante a Operação Cleanup, suspeito de integrar uma quadrilha responsável por 90% do tráfico de drogas no munícipio.


A investigação da DRE aponta ainda que o grupo seria associado à facção criminosa Comando Vermelho. Por ser policial aposentado, Jânio foi encaminhado para Corregedoria da Polícia Civil para prestar esclarecimento.

“Você acha que tenho cara de traficante? Sou defensor do povo. Sou vereador de Várzea Grande e isso vou provar para vocês. Vou provar minha inocência e depois chamar vocês [imprensa] para me esclarecer. Podem ficar tranquilo que vou provar para vocês minha inocência”, declarou Jânio que aparentava bastante exaltado.

A ação policial cumpriu 23 mandados de prisão preventiva e 33 de busca e apreensão que foram expedidos pela 3ª Vara Criminal de Várzea Grande.

Conforme o titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, Jânio passava informações de compra e venda de entorpecentes ao grupo.

“O vereador estava associado ao grupo. Ele passava informações de compra e venda de entorpecentes. Tivemos elementos que comprove essa ligação dele com grupo durante o período de investigação. Mas não podemos considerar ele como liderança da quadrilha. A participação dele é na orientação dos envolvidos”, disse o delegado.

Ainda segundo informações de Bruzulato, a quadrilha seria responsável por 90% do tráfico de drogas em Várzea Grande. “O objetivo dessa ação é de tirar de circulação e combater com rigor ação de traficantes que agiam em Várzea Grande. Eles são responsáveis por 90% do tráfico de drogas no município”, esclareceu.

“Com certeza muitos flagrantes serão realizados e muito trabalho teremos pela frente no sentido de identificar e prender outros envolvidos associadas ao grupo criminoso”, completou.

Defesa nega

A advogada de Jânio Calistro, Marcele Ramires Pinto Coelho, declarou que o vereador não tem nenhuma ligação com a quadrilha de tráfico de drogas e que as acusações sobre o parlamentar são frágeis.

“Não tivemos conhecimento de que Jânio, apontado pela DRE, seria o responsável por informar sobre a compra e venda de entorpecentes. Vamos ter acesso aos autos para saber na íntegra o que realmente envolve a participação do vereador, para fazer o pedido de liberdade. As provas são muito frágeis. Foi nos lido apenas alguns trechos de conversas que não ligam envolvimento de Jânio”, disse.

“Por ele ser vereador, ele conversa com muitas pessoas via telefone e não tem como ele saber quem são essas pessoas, se são traficantes ou não. Ele atende muitas pessoas geralmente”, ressalta. 
Por: WELLYNGTON SOUZA E LUIS VINÍCIUS
Veja o vídeo.

Rodinei Crescêncio/RDNews

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.