Preso homem que, com a ajuda de um PM, matou a esposa e jogou corpo em bueiro

Teste de Espaço de Anúncio
WhatsApp Image 2019-10-11 at 17.00.39 (1) - Edited

Foi preso, escondido em uma cada no bairro Camping Clube, em Sinop, o vendedor de espetinhos Ronaldo Rosa, 32 anos. Ele é acusado de ter matado, junto com um amigo, o soldado da Polícia Militar, Marcos Vinicius Pererira Ricardi, preso na terça-feira, sua esposa, a enfermeira Zuilda Rodrigues, 43 anos. O corpo dela foi achado em um rio, após percorrer um bueiro, sem a cabeça e um dos braços, em um crime considerado cruel.

Uma denuncia anônima, aliado ao trabalho de inteligência da Polícia Civil de Sinop chegaram ao assassino. Ao ser preso ele optou em ficar calado e não quis responder as perguntas feitas pelos investigadores e nem mesmo pela imprensa que acompanhou sua prisão e chegada na delegacia regional.

Segundo o delegado Carlos Eduardo Martins, após receberem uma denúncia de onde ele estaria foi feito um cerco e depois de dez horas de monitoramente ele foi preso.

“Os investigadores começaram a monitorar o local na noite de quinta-feira (10), mas só na manhã de sexta conseguiram comprovar que ele estava na casa e foi cumprido o mandado de prisão expedido pela Justiça desde o dia em que seu comparsa também foi preso”.

Ronaldo Rosa, o marido assassino, que espancou a mulher até a morte enquanto o soldado segurava a enfermeira, vai responder por feminicídio e ocultação de cadáver.

“Ficou claro que a vítima só morreu pela sua condição de mulher. Além disso, não há nenhuma dúvida da autoria do crime e durante o depoimento, ele ficou em silêncio, dando valor ao que foi dito pelo Marcos Vinícius”.

A motivação do crime ainda é investigada, apesar de já ter indícios com base na confissão do soldado da PM preso. Segundo ele, Ronaldo relatou que o relacionamento não estava bom, e que eles estavam tendo muitas discussões.

O crime aconteceu no dia 27 de setembro, em um carro, na porta da residênia do casal. O corpo foi encontrado apenas na terça-feira em uma zona de mata.

O ato foi confirmado pelo soldado da PM, que está afastado respondendo um processo administrativo. Ele foi preso e, em depoimento, contou passo a passo do plano de Ronaldo, bem como o que aconteceu na noite do dia 27. O objetivo do crime era “dar um susto” na enfermeira, fugiram um assalto, que resultou em agressões. O caso saiu de controle e ela morreu após ser espancada dentro do carro, onde foram encontrados sangue e cabelos.


Por Esportes & Notícias

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.