Orientadores e técnicos de Serviço de Convivência participam de Encontro Estadual

Teste de Espaço de Anúncio

Orientadores sociais e técnicos de referência do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de 90 municípios de Mato Grosso participaram da 1ª etapa do “Encontro Técnico Estadual do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos”. O evento foi promovido, nessa terça e quarta-feira (01 e 02.10), pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc) por meio Secretaria Adjunta de Assistência Social (SAAS).

Situado no âmbito da proteção social básica, o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) é desenvolvido nos Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de forma contínua, por faixa etária e de acordo com as especificidades de cada município. Neste sentido, o evento teve como objetivo propiciar aos profissionais elementos que subsidiem a execução das ações com intuito de melhorar a qualidade da oferta dos serviços desenvolvidos.
A secretária adjunta em substituição legal de Assistência Social, Leicy Lucas Miranda, que esteve no evento representando a secretária Rosamaria de Carvalho, ressaltou a necessidade do espaço para o aprimoramento da atuação dos técnicos e orientadores que atuam na ponta. “Apesar da restrição econômica que estamos vivendo, priorizamos este tema que desde 2014 foi deixado de lado. É um anseio que equipe da assistência social traz com o diferencial que é atender todos os trabalhadores para que os serviços cheguem ao usuário de forma efetiva”, pontuou.


Para a analista de Políticas Sociais do Ministério da Cidadania, Késsia Oliveira da Silva, que ministrou a palestra, a ação visa atender as demandas mais urgentes dos municípios. “Essa iniciativa é fundamental para sanar dúvidas trazidas por meio do apoio técnico do Estado quando vão até os municípios. A ideia é suscitar a reflexão de qual é a missão da assistência social, para que os profissionais se tornem criativos e engajados reconhecendo o verdadeiro propósito das ações”, explicou.

No primeiro dia de evento a palestrante fez uma breve apresentação do SCFV, com o conceito, objetivo, público alvo, situações prioritárias e a articulação com os demais serviços socioassistenciais.Também foram discutidos os eixos: O perfil e atribuições das equipes técnicas responsáveis pelo SCFV, planejamento das ações socioassistenciais e pontos norteadores do serviço.

Na quarta-feira, os profissionais realizaram uma oficina participativa com apresentação da metodologia do trabalho e divisão dos grupos. No final foi aplicada uma avaliação para verificar a aprendizagem dos técnicos de referências e orientadores sociais.

Entre os municípios participantes estiveram: Acorizal, Alto Boa Vista, Apiacás, Barão de Melgaço, Brasnorte, Carlinda, Castanheira, Cláudia, Cocalinho, Conquista D’ Oeste, Dom Aquino, Ipiranga do Norte, Itaúba, Jangada, Jauru, Feliz Natal, Juruena, Nortelândia, Nova Marilândia, Nova Guarita, Paranaíta, Porto dos Gaúchos, Porto Estrela, Reserva do Cabaçal, Salto do Céu, São Félix do Araguaia, Tesouro, entre outros.

Orientadores sociais e técnicos de referência do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de 90 municípios de Mato Grosso participaram da 1ª etapa do “Encontro Técnico Estadual do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos”. O evento foi promovido, nessa terça e quarta-feira (01 e 02.10), pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc) por meio Secretaria Adjunta de Assistência Social (SAAS).

Situado no âmbito da proteção social básica, o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) é desenvolvido nos Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de forma contínua, por faixa etária e de acordo com as especificidades de cada município. Neste sentido, o evento teve como objetivo propiciar aos profissionais elementos que subsidiem a execução das ações com intuito de melhorar a qualidade da oferta dos serviços desenvolvidos.



A secretária adjunta em substituição legal de Assistência Social, Leicy Lucas Miranda, que esteve no evento representando a secretária Rosamaria de Carvalho, ressaltou a necessidade do espaço para o aprimoramento da atuação dos técnicos e orientadores que atuam na ponta. “Apesar da restrição econômica que estamos vivendo, priorizamos este tema que desde 2014 foi deixado de lado. É um anseio que equipe da assistência social traz com o diferencial que é atender todos os trabalhadores para que os serviços cheguem ao usuário de forma efetiva”, pontuou.

Leia Também:  Junta Comercial institui registro automático de empresas
Para a analista de Políticas Sociais do Ministério da Cidadania, Késsia Oliveira da Silva, que ministrou a palestra, a ação visa atender as demandas mais urgentes dos municípios. “Essa iniciativa é fundamental para sanar dúvidas trazidas por meio do apoio técnico do Estado quando vão até os municípios. A ideia é suscitar a reflexão de qual é a missão da assistência social, para que os profissionais se tornem criativos e engajados reconhecendo o verdadeiro propósito das ações”, explicou.



No primeiro dia de evento a palestrante fez uma breve apresentação do SCFV, com o conceito, objetivo, público alvo, situações prioritárias e a articulação com os demais serviços socioassistenciais.Também foram discutidos os eixos: O perfil e atribuições das equipes técnicas responsáveis pelo SCFV, planejamento das ações socioassistenciais e pontos norteadores do serviço.

Na quarta-feira, os profissionais realizaram uma oficina participativa com apresentação da metodologia do trabalho e divisão dos grupos. No final foi aplicada uma avaliação para verificar a aprendizagem dos técnicos de referências e orientadores sociais.

Entre os municípios participantes estiveram: Acorizal, Alto Boa Vista, Apiacás, Barão de Melgaço, Brasnorte, Carlinda, Castanheira, Cláudia, Cocalinho, Conquista D’ Oeste, Dom Aquino, Ipiranga do Norte, Itaúba, Jangada, Jauru, Feliz Natal, Juruena, Nortelândia, Nova Marilândia, Nova Guarita, Paranaíta, Porto dos Gaúchos, Porto Estrela, Reserva do Cabaçal, Salto do Céu, São Félix do Araguaia, Tesouro, entre outros.
 

SCFV

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) é um serviço da Proteção Social Básica do Suas, ofertado de forma complementar ao trabalho social com famílias que é realizado por meio do Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias (Paif) e do Serviço de Proteção e Atendimento Especializado às Famílias e Indivíduos (Paefi).

O SCFV possui um caráter preventivo e proativo, pautado na defesa e afirmação de direitos e no desenvolvimento de capacidades e potencialidades dos usuários, com vistas ao alcance de alternativas emancipatórias para o enfrentamento das vulnerabilidades sociais. Deve ser ofertado de modo a garantir as seguranças de acolhida e de convívio familiar e comunitário, além de estimular o desenvolvimento da autonomia dos usuários.

Os usuários do SCFV são divididos em grupos a partir de faixas etárias, considerando as especificidades dos ciclos de vida. O trabalho nos grupos é planejado de forma coletiva, contando com a participação ativa do técnico de referência, dos orientadores sociais e dos usuários.

O trabalho realizado com os grupos é organizado em percursos, de forma a estimular as trocas culturais e o compartilhamento de vivências; desenvolver junto aos usuários o sentimento de pertença e de identidade; e fortalecer os vínculos familiares, sempre sob a perspectiva de incentivar a socialização e a convivência familiar e comunitária.

Fonte: GOV MT

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.