Família acreditou que mulher enterrada no quintal pelo ex havia sumido na Espanha

Teste de Espaço de Anúncio



Uma das ossadas foi localizada a mais de um metro de profundidade perto da calçada, na lateral da casa. Mesmo usando equipamento apropriado para rastreamento de solo, foi uma denúncia recebida enquanto o trabalho era realizado, que ajudou as equipes na localização do ponto em que o corpo havia sido ocultado.

“Algumas informações, contradições do suspeito, testemunhas levaram a gente a acreditar que o corpo poderia estar escondido ou até mesmo enterrado no perímetro desta casa. Houve uma testemunha que relatou na época do desaparecimento da primeira, que presenciou uma briga dele com uma menina, com as mesmas características da desaparecida e que ela estava tentando sair da casa, mas ele a arrastou e houve um silêncio, não se ouviu mais nada”, disse o delegado Fausto José de Freitas, responsável pelo caso.

Até às 16h30 desta segunda-feira (13), a segunda ossada não havia sido localizada. Por diversas vezes o suspeito foi levado até o local para apontar onde teria enterrado o corpo. Servidores da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) se desdobraram desde o fim da manhã na tentativa de encontrar os restos mortais.


A cada vez que era levado para indicar o possível local onde estaria enterrada a segunda vítima, Adilson era xingado por populares que acompanhavam o trabalho das autoridades. Com uma blusa cobrindo sua cabeça, ele aparecia rapidamente do lado de fora, mas logo era colocado para dentro da residência.

Adilson foi preso em flagrante por ocultação de cadáver. O suspeito ainda será ouvido novamente pelo delegado Fausto Freitas, que assumiu o caso há poucos meses.

O caso


Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e a Perícia Técnica (Politec) realizam na tarde desta segunda-feira (13) as buscas aos corpos de Talissa Oliveira Ormond, de 22 anos, e Benildes Batista de Almeida, de 39 anos, ambas desaparecidas desde o ano de 2013. Elas foram mortas e enterradas no quintal de uma casa no bairro Nova Conquista, em Cuiabá. O suspeito do duplo homicídio foi identificado como Adilson Pinto Da Fonseca, de 48 anos, que mantinha relacionamento com as duas vítimas. Ele já está preso em flagrante por ocultação de cadáver.







Fonte: Wesley Santiago

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.