Criança morre atropelada por carreta enquanto brincava de bicicleta

Teste de Espaço de Anúncio

Um menino de nove anos, identificado como Pedro Pacheco, morreu no fim da tarde dessa sexta-feira (22) ao entrar na frente de uma carreta bitrem com sua bicicleta e ser atropelado. O acidente aconteceu pouco depois das 17 horas, na via lateral da rodovia federal BR-364, na entrada de Sapezal (520 km de Cuiabá).

A família de Pedro era moradora da região e o pai trabalhava perto do local do acidente. Um caminhoneiro que está sempre pelo local disse ao LIVRE que costumava ver o menino brincando com a bicicleta na via e que, inclusive, outros motoristas já o haviam alertado para tomar cuidado e não atravessar na frente das carretas, temendo que acontecesse um acidente.
Segundo testemunhas, nessa sexta-feira (23), enquanto andava de bicicleta em uma pista lateral à BR-364, Pedro foi em direção a uma carreta que trafegava na via. Ele estava no canto da pista, mas, de repente, entrou na frente do caminhão.

A princípio, o motorista disse a testemunhas que o menino estava olhando para trás, quando virou o guidão da bicicleta e entrou na frente da carreta.

O caminhoneiro disse ter tentado frear, mas não conseguiu e atingiu a criança. A bicicleta foi parar no quinto eixo da carreta, que possui sete eixos, e ficou esmagada. Pedro, por sua vez, foi atingido pelo primeiro impacto e não chegou a ir para baixo do veículo.
O socorro foi acionado e uma ambulância levou o menino ainda com vida para o Hospital Santa Marcelina de Sapezal, mas ele não resistiu aos ferimentos.

A Polícia Judiciária Civil foi acionada e o motorista da carreta foi preso em flagrante por homicídio culposo na direção de veículo. Ele ainda está detido e deverá ser ouvido neste sábado (23).

O LIVRE entrou em contato com a Polícia Civil de Sapezal, que está responsável pelo caso, o investigador afirmou que na delegacia o motorista disse que o menino tentou atravessar a rua na frente da carreta, não havendo tempo para que ele parasse, ainda que, também segundo o relato do motorista à PJC, estivesse na velocidade permitida.

Testemunhas, no entanto, que optaram por não se identificar, relataram ao LIVRE que o motorista estava correndo, a pista estava molhada e a carreta estava vazia, fazendo com que ele tentasse frear por vários metros sem conseguir evitar atingir o menino.

A perícia irá apontar as circunstâncias reais do acidente e as causas da morte de Pedro Pacheco.



OLivre

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.