Pedreiro trabalha de graça para adaptar casa que vai receber “Home Care”e atender criança de dez anos

Teste de Espaço de Anúncio
Pedreiro  trabalha de graça para adaptar casa que vai receber “Home Care”e atender criança de dez anos
A pequena Izabelly Silva, de 10 anos, internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI),  do Pronto Socorro de Várzea Grande, após uma parada cardíaca deixar sequelas neurológicas, conseguiu autorização para ir para casa no sistema de “Home Care”, porém, as condições precárias do imóvel não passaram pelos protocolos da empresa. A família recebeu diversas doações de materiais para construção, mas não tinham dinheiro para pagar o serviço. José Rodrigo, pedreiro há 23 anos, se sensibilizou com a situação e doou a mão de obra para que a casa fosse adaptada e a família conseguisse o levar a criança para casa.
Há cerca de seis meses Izabelly teve um descontrole da diabetes e uma Acidose Metabólica, doença caracterizada pelo excesso de acidez no sangue por baixa concentração de carbonatos, fato que agravou muito a saúde da criança. Devido a isso, ela teve uma parada cardíaca e ficou com sequelas neurológicas, precisando ser internada na UTI.

A mãe da Izabelly, Cléa Silva da Costa, conseguiu na justiça o direito de levar a filha para casa em esquema de Home Care, no entanto, a casa não passou na aprovação da empresa devido a infraestrutura da residência. Era preciso que a porta da casa fosse mais larga, as janelas precisam ter uma cerca medida, o cômodo onde a criança ficaria instalada precisa ser climatizada, entre outros protocolos que precisam ser seguidos para a implantação do sistema.

Um grupo de voluntários de Cuiabá, se organizou para arrecadar os materiais de construção para que a casa enfim pudesse receber o Home Care. Todo o material necessário foi doado, porém, o grupo não conseguiu o valor para pagar a mão de obra.
A voluntária Danielle Wendel contou ao Olhar Direto que foram dias de preocupação. “Perdemos noites de sono pensando em como resolver essa situação até que apareceu o Rodrigo, pedreiro, que se dispôs a fazer a reforma sem cobrar a mão de obra, estamos apenas ajudando com as despesas de locomoção e alimentação enquanto durar a reforma. Às vezes os que mais necessitam são os que mais ajudam”, afirma.
Rodrigo conta que viu a reportagem pela TV e se sensibilizou com a situação da família. “eu tinha acabado de construir um banheiro para uma senhora no bairro Jardim Vitória, então no clima para ajudar. Aproveitei o embalo e decidi ajudar também. Liguei para a Clea e marcamos um dia para eu ver a situação da casa. Como eu moro no CPA, só pedi para ela se pudesse me ajudar com o combustível porque não tinha condições de arcar com isso, de resto eu me responsabilizaria por tudo”, contou.


Ele tem uma empresa de construção chamada Roma Construções. Para quem quiser ajudar ou até mesmo contratar os serviços do Rodrigo, o telefone de contato é (65) 9 9924-8350.


 Thaís Fávaro Olhar direto

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.