Investigação quer saber a quem pertence a aeronave que caiu em Belém com piloto de Novo Progresso.

Teste de Espaço de Anúncio
bruno wachelosli
Foto:Reprodução WhatsApp) -Permissão para decolagem do monomotor que caiu em Belém não estava em nome do piloto, informou Infraero
As investigações continuam sobre o por que do plano de voo estar em nome de Lucas Santos, segundo consta no Sistema da Agência Nacional de Aviação Civil, a Anac. Outro ponto a ser esclarecido é a quem pertence a aeronave.

Permissão para decolação do monomotor que caiu em Belém estava em nome do co-piloto.

Uma semana após a queda de um monomotor no bairro do Benguí em Belém, a Infraero informou que a permissão para decolagem do avião, estava em nome de Lucas Ernesto Santos, o jovem de 24 anos que morreu no acidente. O co-piloto, Bruno Alencar, continua internado.
Diante desse informação continuam as investigações sobre o por que do plano de voo estar em nome de Lucas Santos, segundo consta no Sistema da Agência Nacional de Aviação Civil, a Anac. Outro ponto a ser esclarecido é a quem pertence a aeronave, até agora, de acordo com a policia civil, o dono não foi identificado.

A polícia ainda aguarda a alta de Bruno Alencar para tomar o depoimento dele sobre o que ocorreu. A aeronáutica e a policia civil apuram as causas do acidente que resultou na morte do co-piloto. De acordo com a Polícia Federal, Bruno já foi preso por furto de aeronaves no estado do Mato Grosso. Ele foi detido em 2016 após furtar um avião que pertencia a uma emissora de TV. Três advogados do piloto acompanharam o caso.

G1 PA — Belém

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.