Governo de MT aumenta ‘teto’ e inclui aposentados no sistema de parcelamento

Teste de Espaço de Anúncio

Aposentados e pensionistas, este mês, também entraram na estratégia de parcelamento de salários promovida pelo governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM). Apesar disso, o Executivo conseguiu aumentar o “teto” da primeira parcela da folha salarial de janeiro. Os depósitos serão de até R$ 5,2 mil.

Segundo o Palácio Paiaguás, 69% dos servidores ativos e 75% dos aposentados e pensionistas receberão seus salários e proventos integralmente. A soma total chega a R$ 345 milhões.


Quem ganha acima de R$ 5 mil, terá o salário dividido em mais dois pagamentos. Na próxima quinta-feira (14), serão depositadas parcelas de até R$ 2 mil, totalizando um repasse de recursos no valor de R$ 56,2 milhões.

Quem tem salário maior que isso, vai ver o restante do dinheiro só no dia 25, quando o governo pretende quitar toda a folha de pagamento.

Adaptações
Secretária adjunta do Tesouro Estadual, Luciana Rosa afirma que o governo fez novas adaptações no sistema de parcelamento dos salários para evitar desperdício de dinheiro com a tarifa bancária, que paga toda vez que uma transferência é feita aos servidores.

De acordo com ela, quando o “teto” dos salários foi fixado em R$ 5 mil, quem ganhava, por exemplo, R$ 5.001 ainda receberia o salário dividido em duas parcelas: uma de R$ 5 mil e outra de R$ 1. Acontece que o banco cobra uma tarifa de R$ 1,81 para cada transação dessas.

“Foi feita uma análise e constatou-se que existem centenas de servidores que se encontram em situação parecida ao exemplo mencionado. Diante desse fato, baseando-se na disponibilidade de caixa existente, optou-se pelo valor de R$ 5,2 mil para a primeira parcela e mais R$ 2 mil, na segunda parcela “, explicou Luciana.

13º salário
Ainda de acordo com o Executivo, o cronograma de pagamento da segunda parcela do 13º salário de 2018 está mantido. O dinheiro deve ser depositado no dia 28 de fevereiro.

“Estamos trabalhando muito fortemente para cumprir o calendário anunciado em todo início de mês e também para restabelecer o calendário de pagamento dos salários para o dia 10 e depois, com as medidas de reequilíbrio já surtindo efeitos, para dentro do mês trabalhado”, disse o secretário de Fazenda, Rogério Gallo.
 O Livre
(Com assessoria)

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.