Médico que desapareceu foi sequestrado por ladrões de carros

Teste de Espaço de Anúncio

O perito do Instituto Médico Legal (IML), o médico Edno Ferreira Nogueira, 62 anos, foi encontrado na noite dessa quarta-feira (12), um dia após ter sido sequestrado por criminosos que invadiram sua casa em Rondonópolis (217 km de Cuiabá).

Segundo a Polícia Civil, o médico foi localizado nas proximidades do Anel Viário do município, por volta das 20h. O desaparecimento do perito foi comunicado por um colega de trabalho, que estranhou o fato dele não ter ido ao serviço na manhã de quarta.

Duas caminhonetes foram roubadas pelos criminosos, sendo uma Toyota Hilux, encontrada no Bairro Lucia Maggi, próximo ao córrego Arareau, em Rondonópolis, com vestígios de sangue, e uma SW4 que ainda não foi localizada.

Além disso, a Polícia também encontrou sangue na parede da cozinha, no portão e na porta dos fundos da casa do perito.

No boletim de ocorrência, o médico contou aos policiais que estava com os olhos vendados no momento em que os bandidos o sequestraram e saíram de sua casa na Hilux. O veículo foi abandonado por problemas mecânicos.


Em seguida, eles entraram em outro carro que acompanhava os sequestradores. Depois, ele afirma que demorou cerca de 20 minutos para chegar até o cativeiro. Relata que não tem noção do sentido tomado pelos criminosos e que durante o itinerário não percebeu se a estrada era de chão ou pavimentada.

Durante o percurso, o perito explica ainda que recebeu ameaças e durante todo tempo os criminosos ouviam a frequência usada pela Polícia Militar. O médico também revelou que os acusados comentavam que após a SW4 chegar ao destino, ele seria liberado em um lugar movimentado para que alguém pudesse ajudá-lo.

Logo após, os criminosos teriam orientado a descer do veículo e aguardar para retirar a venda quando eles estivem longe do local.

Ao retirar a venda, o perito conta que viu duas caminhonetes no loteamento Alta Vista, no qual aproximou pedindo ajuda.

Ele não quis atendimento médico e preferiu ir para casa de um amigo e colega de profissão.

Sobre o corte na mão direita, Edno disse que cortou com estilhaços de uma mesa de vidro que sua funcionária havia quebrado.

A vítima ainda será ouvida na Delegacia Especializada de Roubos e Furtos, que apura o crime.

Até a publicação da reportagem nenhum dos criminosos tinha sido preso.



RepórterMT/AgoraMT

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.