Homem presta depoimento e confessa que matou irmã com 9 pauladas na cabeça

Teste de Espaço de Anúncio

Manoel Joadir de Arruda.jpg
 O caso será investigado pelo delegado Gustavo Belão da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) autuou em flagrante, no crime de feminicídio, o homem que assassinou a própria irmã, em Nossa Senhora do Livramento (42 km ao Sul). O crime ocorreu na segunda-feira (5), mas o corpo da vítima somente foi encontrado na terça-feira (06), na localidade do Distrito de Aguaçú de Cima.
O suspeito, Manoel Joadir de Arruda, 59 anos, foi conduzido pela Polícia Militar, após procurar atendimento médico no hospital de Nossa Senhora do Livramento. Ele havia tentado suicídio e apresenta lesões na garganta e na barriga.

A vítima, Daisy Beatriz de Arruda, 41 anos, foi encontrada nua em uma região de mata fechada com sinais de que foi atingida por cerca de menos nove perfurações por objeto perfurocortante, na região da cabeça. As roupas da vítima estavam a aproximadamente 20 metros de onde o corpo foi encontrado. A perícia estima que o corpo da vítima tinha entre 12 a 18 horas de rigidez cadavérica

De acordo com informações preliminares, passadas pela mãe da vítima, a filha era alcoólatra e na noite anterior estava fazendo uso de bebida alcoólica na companhia de seu irmão.

O suspeito confessou estarem ingerindo bebida alcoólica (cachaça), mas negou ter usado faca para matar a irmã. Ele disse que empregou um pedaço de pau para desferir os golpes.
gustavo belao.jpgNa DHPP, Manoel Joadir confessou o crime, se omitiu de dar detalhes. Ele apenas relatou que na segunda-feira (05) estava na casa da irmã tomando cachaça, quando a  irmã disse que ia se separar do namorado. Ela pegou alguns objetos e ambos saíram em direção à casa da mãe, chegando próximo a um riacho, a mulher tirou a roupa e tomou banho. Mas adiante eles tiveram uma discussão que resultou na morte.

O suspeito também negou eventual abuso sexual, que deverá ser confirmado ou não em exame de conjunção carnal realizado pela perícia técnica.


O delegado Gustavo Belão, responsável pelo flagrante, informou que na versão da  família, o suspeito na noite do dia do crime foi até a casa da mãe, confessou que matou a irmã e tentou o suicídio. O mesmo relato foi repassado aos policiais militares, que inicialmente atenderam a ocorrência.
“Na versão dele, nega que tenha ido até a casa da mãe e confessado o crime. Disse que tentou suicídio na própria casa. Ele está com lesão na garganta e barriga. “Realmente ele tentou o suicídio”, disse o delegado.


Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.