Empresário é detido suspeito de chamar PM de 'negrinha safada' e 'policinha de merda' em MT

Teste de Espaço de Anúncio

Ele alega que PM e o namorado dela invadiram a propriedade dele. Suspeito já havia sido detido em 2015 por ter chamado outro policial de negão.


Antônio Marcos Alves da Costa — Foto: Facebook/Reprodução
Antônio Marcos Alves da Costa — Foto: Facebook/Reprodução

Um empresário foi detido suspeito de ter chamado uma policial militar de 'negrinha safada' e 'policinha de merda' durante uma discussão em uma região de balneários na Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães, a 65 km da capital. A situação ocorreu no domingo (11).

Ao G1, Antônio Marcos Alves da Costa, de 43 anos, negou ter ofendido a policial. Ele foi ouvido pela polícia e liberado no mesmo dia.

Em 2015, quando era suplente de vereador, Antônio Marcos foi detido em uma situação semelhante. Ele chamou um tenente da PM de 'negão', em Cuiabá, e acabou preso.

Segundo a Polícia Militar, a situação ocorreu no final da tarde de domingo. A policial, de 26 anos, contou que estava de folga com o namorado tomando banho de rio e que foram abordados por Antônio Marcos. O nome dela não foi divulgado pela PM.

O empresário afirmava que a policial e o namorado haviam invadido a propriedade dele. Durante a discussão, a policial relatou que o empresário jogou um chinelo dela na água e ainda tentou jogar a bolsa dela no rio.

A PM denunciou o empresário depois que ele a teria ofendido chamando de 'vagabunda', 'negrinha safada' e 'policinha de merda'.

Tanto a policial quanto o empresário chamaram a PM no local. Os policiais afirmaram, no boletim de ocorrência, que a mulher do empresário estava exaltada e que impedia os PMs de conversarem com o suspeito.

Antônio Marcos Alves da Costa — Foto: Divulgação/TSE
Antônio Marcos Alves da Costa — Foto: Divulgação/TSE


Na confusão, a mulher e o empresário acabaram detidos depois de xingarem novamente a vítima e resistirem ao serem abordados pelos policiais.

“Em momento nenhum eu a xinguei. Eu falei que eles [a policial e o namorado] tinham invadido minha propriedade e eles não gostaram”, declarou o empresário ao G1.

O casal foi encaminhado à Central de Flagrantes de Cuiabá, onde foi liberado depois de prestar depoimento. O empresário disse que prestou queixa contra a policial.

Sobre o episódio em que foi detido em 2015, Antônio Marcos disse que ganhou um processo judicial contra o policial já que supostamente não teria sido comprovado que ele o havia xingado.

Naquele ano, ele havia alegado que não chamou o PM de 'negão' e sim de 'meu preto'. Para ele, foi uma forma carinhosa de se referir ao policial que, segundo ele, estaria exaltado.


Por G1 MT

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.