Dos sete presos em operação da Polícia Civil, seis estariam envolvidos em assassinatos de pai e filha de dois anos em MT

Teste de Espaço de Anúncio
Pai e filha de 2 anos, assassinados a tiros em fevereiro deste ano, foram algumas das vítimas da organização criminosa alvo da Operação Luger em Mato Grosso — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria

Pai e filha de 2 anos, assassinados a tiros em fevereiro deste ano, foram algumas das vítimas da organização criminosa alvo da Operação Luger em Mato Grosso — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria


Dos sete presos durante a Operação Luger, deflagrada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (22), em Mato Grosso e Goiás, seis têm envolvimento no assassinato de Wanderson Morais Almeida e sua filha de dois anos. O crime aconteceu no dia 18 de fevereiro deste ano, em uma região rural de Pontes e Lacerda, a 483 km de Cuiabá.

Tiveram mandados de prisão decretados Lázaro Vieira Rodrigues, 37 anos, Natália Putare Oliveira, 21, Maria Aparecida da Silva Lima, 57, João Batista da Costa, 62, Guilhermina Gonçalves, 46, e seu filho Guibson Gonçalves, 24, tiveram as prisões decretadas por estarem associados aos crimes. Na operação, também foi preso Fabrício Gomes Gonzaga, 31 anos.

Além da morte de Wanderson e da filha, outras cinco mortes teriam sido cometidas pelo bando.

O crime
Wanderson Morais Almeida, que tinha envolvimento com tráfico de drogas conforme a Polícia Civil, a mulher dele e a filha do casal, de 2 anos, estavam em um carro que foi alvo de uma emboscada.

De acordo com a polícia, a situação ocorreu por volta de 21h, em uma estrada a 500 metros da BR-174.

A mulher de Wanderson disse que eles estavam indo para uma chácara quando viram uma pessoa caída na rodovia. Quando se aproximaram, uma pessoa que estava no matagal foi até o carro e começou a atirar.

Wanderson, ao perceber que era uma emboscada, tentou dar ré acabou com o carro preso em um barranco. O suspeito se aproximou da porta, ao lado do passageiro, e ordenou que Fernanda corresse, se não também seria morta.

A operação.

Operação Luger desvendou rede de assassinatos em Pontes e Lacerda — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria
Operação Luger desvendou rede de assassinatos em Pontes e Lacerda — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria

Os mandados de prisão foram cumpridos em Pontes e Lacerda e na cidade do estado de Goiás, Mozarlândia. Nove buscas foram realizadas nos municípios mato-grossenses de Vila Bela da Santíssima Trindade, Nova Lacerda, Conquista do Oeste e de Pontes e Lacerda.

Conforme o delegado regional de Pontes e Lacerda, Rafael Mendes Scatolon, os inquéritos policiais referentes aos homicídios consumados apontam para atuação dos suspeitos, que agem a mando de uma organização criminosa ligada ao tráfico drogas na região Oeste de Mato Grosso.

Todas as vítimas estavam envolvidas com atividades criminosas na região, com exceção da criança. Elas tinham passagens por crimes de roubo, furto e principalmente tráfico de drogas.

Vítimas
Durante a investigação, sete pessoas foram identificadas como vítimas da organização criminosa:

Renato Santos Barbosa, de 28 anos, morto a tiros perto de um mini estádio de futebol no dia 5 de julho de 2016. Ele estava em uma bicicleta e havia saído do estádio onde ocorria uma partida de futebol quando foi morto a tiros.
Edmar Roberto de Freitas, de 33 anos, foi morto a tiros no dia 22 de julho de 2016 perto do terminal rodoviário.
Vlader Ronaldo Leite Ribas, de 19 anos, foi assassinado no dia 13 de agosto de 2016, em frente ao Parque de Exposição de Pontes e Lacerda.
Francisco Barros de Lima, de 59 anos, foi morto no dia 13 de outubro de 2016, na estrada da Mineradora São Francisco.
Eder Bispo dos Santos, de 33 anos, foi assassinado n dia 13 de julho de 2017.
Wanderson Morais Almeida, de 32 anos, e a filha dele, Barbara Barros Almeida, de 2 anos, foram mortos no dia 18 de fevereiro de 2018. As vítimas foram encontradas dentro de um veículo Uno branco, no barranco da estrada na rodovia 174-B, Gleba Barreiros.


Por Flávia Borges, G1 MT

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.