Polícia Civil prende um foragido e um espancador de mulheres

Teste de Espaço de Anúncio

Silvagno Alves matou um em Brasília e veio se esconder em Parauapebas; e Wanderson Almeida estava proibido de se aproximar da mulher, mas foi lá e deu uma surra nela


Foragido de Brasília (DF), onde é acusado de ter matado uma pessoa em um bar, em 2013, Silvagno Oliveira Alves, 35 anos, natural de Santa Maria (MA), foi preso pela Polícia Civil na segunda-feira (30 de junho), no Bairro Caetanópolis, em Parauapebas. Quem deu voz de prisão a Alves foi o investigador Mário Almeida, o Baiano, da 20ª Seccional Urbana de Parauapebas, que apresentou o Mandado de Prisão Preventiva ao acusado.
Segundo Baiano, Silvagno não reagiu, mas negou que tivesse cometido o homicídio do qual é acusado. Imediatamente ele foi recambiado à carceragem do Rio Verde e a Justiça brasiliense comunicada da prisão, requerida pelo juiz substituto Paulo Afonso Correa Lima do Tribunal do Júri de Brasília, por meio de carta precatória, à Justiça do Pará, em Parauapebas.

Baiano também realizou a prisão preventiva, por determinação da Justiça, de Wanderson Moreno Almeida, que bateu na mulher, cujo nome não foi divulgado, foi enquadrado na Lei Maria da Penha e preso, mas acabou sendo beneficiado com Alvará de Soltura, com a condição de se manter afastado da mulher.


Ele, entretanto, ignorou essa condição e voltou na casa da mulher dele e a espancou novamente. A vítima não contou até três e, assim que se desvencilhou de Wanderson, foi direto na Justiça, denunciá-lo novamente. Não deu outra, ele foi preso preventivamente e enviado para a cadeia, onde aguardará julgamento.
FONTE: ZE DUDU

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.