Casal some, marido reaparece ferido com a mulher morta e é preso pela polícia

Teste de Espaço de Anúncio

Um homem foi preso nesta terça-feira (14) suspeito de ter simulado um acidente para esconder o assassinato da mulher dele, em Matupá, a 696 km de Cuiabá.

Itacir Lopes da Silva, de 30 anos, e a mulher dele, Lucimar Sousa de Oliveira, de 20, estavam desaparecidos desde sexta-feira (10)

Itacir Lopes da Silva, de 30 anos, e a mulher dele, Lucimar Sousa de Oliveira, de 20, estavam desaparecidos desde sexta-feira (10).

Itacir procurou atendimento médico no hospital de Matupá na segunda-feira (13) e contou que sofreu um acidente onde a Lucimar havia morrido.

No entanto, segundo o delegado Claudemir Ribeiro de Souza, da Polícia Civil, o marido inventou a história.

“Estamos fazendo a prisão em flagrante dele por homicídio qualificado. Ele não confessa o crime, mas disse que não se lembra de nada”, disse o delegado ao G1.

Segundo a Polícia Militar, o casal mora em uma gleba e viajava de motocicleta pela estrada no Distrito de União do Norte para Matupá, onde buscaria uma encomenda de roupas.

Na segunda-feira o marido foi até o hospital de Matupá, supostamente machucado, e alegou que sofreu um acidente na estrada. O corpo de Lucimar foi encontrado às margens de uma estrada perto da motocicleta.

O corpo dela foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Sinop. A causa da morte será esclarecida em um laudo.

 

Família

A família de Lucimar registrou boletim de ocorrência sobre o desaparecimento do casal alguns dias antes do crime. Eles relataram que não tinham contato com eles desde o dia 8 de agosto e que a vítima deixou os filhos com os parentes.

Segundo o delegado Claudemir Ribeiro, não há vestígios de acidente no local onde Itacir alegou que sofreu o acidente com a mulher.

“Não ocorreu nenhum acidente, não existem vestígios de qualquer tipo de acidente ou um cenário que indique isso. Vamos aguardar o resultado da perícia no IML para saber [a causa da morte da vítima]”, finalizou o delegado.

Itacir disse ao delegado que se recorda de sair de casa, mas não lembra de mais nada depois da partida. O delegado deve encaminhar o suspeito para a cadeia pública de Peixoto de Azevedo, a 692 km de Cuiabá.

Fonte: G1-MT


Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.