Mulher é presa na rodoviária de Cuiabá com bebê de 15 dias 'roubado' em Minas Gerais

Teste de Espaço de Anúncio
Mulher é presa na rodoviária de Cuiabá com bebê de 15 dias 'roubado' em Minas Gerais
Foto: Assessoria PJC

A  Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP) localizou uma recém-nascida de apenas 15 dias de vida, que havia sido subtraída de sua mãe na cidade de Santa Rita do Sapucaí, Minas Gerais. A criança foi levada por Patrícia Severino da Silva, que estava com mandado de prisão preventiva expedido pela justiça de Minas Gerais. A mulher foi presa na rodoviária de Cuiabá na noite de sexta-feira, 20 de julho.


Segundo a assessoria da Polícia Civil, na última quarta-feira  (18), o setor de Inteligência de Polícia Civil de Minas Gerais entrou em contato com o Núcleo de Inteligência da DHPP, solicitando apoio na tentativa de localizar uma criança, de apenas 10 dias de vida, que tinha sido subtraída de sua mãe, no município de Santa Rita do Sapucaí.

De acordo com a Polícia mineira, a mãe do bebê, do sexo feminino, procurou a polícia para informar que a suspeita tinha levado a menina de dentro de sua residência.

Ao identificarem a suspeita, os policiais de Minas Gerais constataram que ela (Patrícia) já havia sido presa no Estado de Rondônia por outro fato semelhante, e que desta vez, fugiu para Cuiabá com a bebê.

Em depoimento, Patrícia alegou que a mãe da menina da criança teria dado a filha  por não ter condições de sustentá-la. Disse ainda que ela e seu marido iriam cuidar da criança.

A recém-nascida foi entregue aos cuidados do Conselho Tutelar de Cuiabá. Os fatos foram comunicados ao Ministério Público e Juizado da Infância e Juventude da capital.

Patrícia será apresentada em audiência de custódia, neste sábado (21). As investigações seguem pela Polícia Civil de Minas Gerais,  para o esclarecimento dos fatos.


Olhar Direto

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.