Chefe do Comando Vermelho que comandava crimes em Sinop foi preso em Sorriso

Teste de Espaço de Anúncio
Foram cumpridos sete mandados de prisão preventiva, dois mandados de prisão temporária e quatro mandados de busca
Apontado como um dos principais chefes da facção Comando Vermelho em Mato Grosso, Paulo César da Silva, conhecido como Petróleo, preso em Sorriso na última sexta-feira (29), também comandava crimes em Sinop e Lucas do Rio Verde, segundo o delegado Nilson Farias.

Hoje foi dada continuidade à Operação "Segregare", que prendeu Petróleo e outros nove suspeitos, mandantes e executores, de ataques contra três casas de agentes penitenciários e à sede do sindicato da categoria.

Foram cumpridos sete mandados de prisão preventiva, dois mandados de prisão temporária e quatro mandados de busca e apreensão pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), com apoio investigativo do Núcleo de Inteligência da Diretoria Metropolitana e Inteligência do Sistema Penitenciário da Sejudh.

Conforme Nilson Farias, da delegacia de Polícia Civil de Sorriso, membros da GCCO executaram um intenso serviço de monitoramento até prenderem Petróleo, que só foi localizado na sexta, na avenida Brasil. “A operação para ser desencadeada necessitava principalmente da prisão dele, alvo principal e ele estava aqui em Sorriso. A atuação dele era em âmbito estadual, sendo na região principalmente em Sorriso, Lucas, Sinop, além da capital”.

O suspeito havia saído recente da prisão e, segundo o delegado, desconhecia que houvesse um mandado de prisão em aberto. “As investigações seguem em andamento e outras pessoas que tiverem envolvimento com a facção serão detidas”, disse Farias.

Petróleo residia em uma casa alugada em Sorriso, em um bairro nobre. Segundo o delegado, ele planeja fazer uma festa íntima com a participação de mulheres e supostos envolvidos na facção.

O suspeito foi transportado, no sábado (30), para Cuiabá em uma aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e submetido à audiência de custódia. Petróleo permanece preso em uma unidade prisional.

Os demais alvos da operação são cinco mandantes apontados como lideranças de alto escalão de uma facção criminosa. Foram eles que ordenaram os ataques praticados por membros de menor escalão, que estão do lado de fora da cadeia.

Quatro dos líderes estão presos em estabelecimentos prisionais do Estado e serão notificados das ordens dentro das unidades. São eles: João Luiz Baranoski (Lobo (PCE), Ciclenio Lourenço de Araújo (Timpa (PCE), Joabe Pereira Marcondes (G3 (Água Boa) e Gabriel Antônio Rosa (Tangará da Serra). O quinto, Paulo César da Silva (Petróleo), preso em Sorriso, é um dos principais chefes da facção.


Os demais alvos são: Benedito Diogo da Silva (PCE), Welliton Oliveira Marques, Eduardo da Silva Gonçalves e Telmo de Oliveira Barboza.

Fonte: Portal Sorriso

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.