PF prende 15 indígenas por cobrar pedágio em rodovia de MT

Teste de Espaço de Anúncio
(Foto: Divulgação/PRF)
A Polícia Federal cumpriu 15 mandados de prisão preventiva contra indígenas, por cobrança de "pedágio", na manhã desta terça-feira (12), na região de Comodoro (a 660km de Cuiabá).

A Operação Vila Líbero foi deflagrada pela PF, junto a Polícia Rodoviária Federal e o Exército Brasileiro.

A ação visou a desobstrução da BR-364, km 1243, onde indígenas da etnia Nambikwara bloqueavam a rodovia e cobravam uma espécie de “pedágio” há mais de 40 dias.

Os policiais foram cumprir duas decisões judiciais da 1º Vara da Justiça Federal de Cáceres, por meio das quais foi autorizada, além da liberação do tráfego no local, a prisão preventiva de 15 indígenas, bem como a realização de buscas e apreensões e remoção de todo material utilizado exclusivamente para cobrança ilegal do pedágio.

Cerca de 120 policiais federais e rodoviários federais, incluindo a equipe de choque da PRF, foram mobilizados para a operação. Além disso, a atuação contou com o apoio do helicóptero da PRF e de ambulâncias para atender eventuais feridos.

A operação tornou-se necessária em razão da ocorrência de diversos crimes decorrentes da cobrança de ilegal do pedágio, a qual, por si só, configura o crime de extorsão.

Além disso, os ânimos entre os indígenas e a sociedade local tem aumentado nos últimos dias e, sem uma ação estatal, crimes mais graves poderiam ocorrer em razão de um conflito iminente.

Nos primeiros instantes da operação, alguns indígenas foram detidos e veículos apreendidos. Os presos serão encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal em Cáceres, onde foi instaurado o inquérito policial que deu origem à operação Via Líbero. Encerrados os trabalhos das equipes policiais no local, serão divulgadas as quantidades de prisões e apreensões realizadas.
 



Fonte: Midia News

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.