MT tem 30 pontos de bloqueio em rodovias federais; PRF negocia liberação

Teste de Espaço de Anúncio
Pelo menos 500 caminhoneiros querem seguir viagem.
A paralisação nacional dos caminhoneiros chega ao nono dia e em Mato Grosso ainda permanecem 30 pontos de manifestação em rodovias federais do Estado nesta terça-feira (30).

Os dados são controlados pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública e foram repassados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

No site oficial da PRF, constam que na segunda-feira (28) 16 pontos foram liberados, mas nesta terça todos os 30 pontos foram retomados.

O movimento permite a passagem somente de carros de passeio, ambulâncias, ônibus, cargas vivas e perecíveis.
A PRF já iniciou a desmobilização. Apesar de ainda haver alguns pontos de concentração de caminhoneiros, muitos veículos já estão sendo liberados. Pelo menos 500 caminhoneiros querem seguir viagem.

"Em todo Estado equipes estão trabalhando para garantir a circulação desses caminhoneiros que pretendem deixar os pontos de manifestação", disse a assessoria da PRF.

Paralisação nacional

A greve dos caminhoneiros começou na segunda-feira (21) e continua mesmo após o Governo ceder aos pedidos da categoria.

Os motoristas de caminhões afirmam que a paralisação é devido aos constantes aumentos nos preços dos combustíveis, abuso na cobrança de pedágios, além da falta de tabela que coloca o preço mínimo no frente.

Todas as reivindicações já foram atendidas pelo Governo Federal, porém a paralisação ainda ocorre em pelo menos 25 Estados e no Distrito Federal.


Os reflexos da greve começaram a ser sentidos no 4º dia, com a falta de combustíveis em postos e esgotamento de alimentos em mercados do Estado.
RepórterMT

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.