Polícia descobre salários astronômicos e fraudes após morte de prefeito


Médicos recebiam R$ 400 mil por mês e esposa de vereador afastado ganhava licitações da Prefeitura.



RepórterMT/PJC
:Quatro estão presos pelo assassinato do prefeito de Colniza.


Em continuidade às investigações do assassinato do prefeito de Colniza (1.065 km a Noroeste), Esvandir Antonio Mendes, 61 anos, e da tentativa contra o secretário Admilson Santos, 41, a Polícia Judiciária Civil apreendeu um processo licitatório, com suspeita de fraudes na contratação de serviços de maquinários pela Prefeitura de Colniza.

A empresa vencedora do pregão presencial 56/2016  pertence à esposa do  vereador afastado Clinio Tomazi. O delegado Edison Pick informou que todo o processo apresenta vestígios de adulteração  nas páginas. “O processo foi remontado, tem 110 páginas e 103 estão adulteradas. Eles passaram errorex (corretivo líquido) e escreveram por cima”, disse.
Durante as buscas, o delegado também requisitou cópias de outros processos e apreendeu o documento que atesta pagamento de R$ 400 mil, por mês, a médicos do município. “Esses documentos ainda serão analisados futuramente”, disse. 

O delegado acrescentou que os documentos apreendidos serão juntados na segunda parte da investigação, dos autos  do inquérito complementar 356/2017 que investiga a morte do prefeito, onde há suspeita de estar relacionada à motivação política e financeira, e também ao inquérito da morte do vereador Elpídio da Silva Meira, 53 anos, em 16 de março de 2017.

O caso

A ação integra os trabalhos de elucidação do crime que aconteceu no dia 15 de dezembro. Na ocasião, o prefeito conduzia uma Toyota SW4 preta quando foi interceptado pelos criminosos, em um veículo SUV, preto, cerca de 7 quilômetros da entrada da cidade. O veículo foi ao encontro da caminhonete, momento que foram efetuados vários disparos contra Esvandir que ainda conseguiu dirigir, mas acabou morrendo no perímetro urbano, na BR 174, esquina com a Rua 7 de Setembro. Outros dois disparos feriram o secretário Admilson, sendo um na perna esquerda e outro nas costas.

Foram detidos pela Polícia Civil Zenilton Xavier de Almeida, Welisson Brito Silva, Antônio Pereira Rodrigues Neto - sua esposa Yana Fois Coelho Alvarenga e seu irmão de 15 anos. Eles foram indiciados por homicídio qualificado, por motivo fútil, pela paga ou promessa de recompensa e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Os suspeitos também respondem por tentativa de homicídio qualificado contra o secretário do município,  Admilson Ferreira dos Santos.O processo é ação criminal na Justiça.


esvandir colniza médica yana foi coelho
Medica e marido foram mentores da execução do prefeito Esvandir.


RepórterMT

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.