Diretor Hospital Regional de Colíder informa aos vereadores relatório sobre a atual situação administrativa

Teste de Espaço de Anúncio
(Foto: Assessoria)

O diretor Hospital Regional de Colíder, Elisandro de Souza Nascimento, apresentou aos vereadores durante a sessão plenária desta segunda-feira (19.03) um relatório sobre a atual situação de funcionamento da instituição, que desde setembro de 2017 voltou a ser administrado pela Secretaria Estadual de Saúde. O gestor falou sobre o cronograma de funcionamento, esclareceu a questão financeira e respondeu as questões proferidas pelos parlamentares.
Elisandro disse que em 2017 assumiu o cargo com a instituição enfrentando muitas dificuldades. “Assumimos o hospital com quase R$ 24 milhões em dívidas, sem crédito na cidade, com a unidade desabastecida. Não havia orçamento próprio, nem fluxograma. Nós não tínhamos nada para oferecer. Minha primeira missão foi fechar a UTI. Mas começamos um trabalho árduo junto a Secretaria Estadual de Saúde e tivemos muitos êxitos. Tivemos que fazer o hospital funcionar a partir do zero e voltar a existir perante o Governo do Estado, com um orçamento próprio, a partir de setembro com publicação em Diário Oficial”.
Segundo ele, a primeira fase de reorganização do Hospital Regional foi concluída em 15 de novembro de 2017, com a transferência dos servidores para a folha de pagamento do governo estadual. “Agora, ainda estamos lutando dia a dia para resolver esses débitos que nós ainda temos. Mas, hoje, está bem mais fácil falar e defender o hospital”, pontua.
No entanto, Elisandro acrescenta que as despesas são altas. O orçamento mensal atual é de cerca de R$ 2,6 milhões, insuficiente para cobrir os custos, que alcançam praticamente R$ 3,5 milhões. “Ainda estamos apagando fogueiras. Mas, mesmo assim, o governo estadual nos dá condições de trabalhar. Temos a unidade abastecida. A farmácia, que era a principal dificuldade, tem estoque para noventa dias”.
DIA A DIA
Por outro lado, o diretor diz que enfrenta as dificuldades do dia a dia. “Na semana passada, por exemplo, tivemos que cancelar todos os atos cirúrgicos e internações por dois dias devido à falta de oxigênio e gás medicinal. E quando a gente pesquisava o rastreador do caminhão que fazia o transporte do container com os medicamentos para Colíder e Alta Floresta, verificamos que ele estava parado em Itaúba. Assim, a gente teve que remanejar todos os pacientes. Foi uma semana bem turbulenta”.
Elisandro informa que o Hospital Regional está equipado com 80 leitos e, aos poucos, consegue retomar algumas consultas eletivas. “Por exemplo, nesta segunda-feira [19] nós conseguimos realizar 80 consultas, junto com risco cirúrgico. Para esta terça-feira [20] estão programadas quinze cirurgias. Essa é a capacidade máxima que nós temos. Os leitos cirúrgicos estão todos retomados”.
PARTOS E MAMOGRAFIA
A realização dos partos também está voltando a acontecer de acordo com a programação elaborada. “[O setor] está sendo um dos carros-chefes nosso. Só para ter uma ideia, desde que retomamos os partos no ano passado houve 277 atendimentos de crianças que nasceram aqui dentro do Hospital Regional de Colíder”, informa, destacando que a unidade vem quebrando todos os recordes no quesito cirurgias. “A gente está cumprindo todas as metas programadas quando assumimos o hospital”, acrescenta.
Com relação aos serviços de mamografia, Elisandro explica que o aparelho foi submetido à manutenção e está pronto para funcionar. No entanto, o diretor está propondo ao Consórcio Intermunicipal de Saúde uma parceria para dividir a responsabilidade com os municípios e garantir a operacionalização. “A mamografia não faz parte do perfil do hospital, mas vamos arcar com os custos do serviço. Vamos propor aos municípios a pactuação de quantidade e, a partir daí, o próprio consórcio vai gerir e administração essa situação da mamografia”.
AVANÇOS SIGNIFICATIVOS
O presidente da Câmara, Rica Matos (PSD), afirma que houveram muitos avanços desde que o novo gestor assumiu o Hospital Regional de Colíder. “A vinda do Elisandro à Câmara é para que a sociedade saiba o que está sendo feito. A gente percebe que o hospital ainda tem muito o que melhorar, mas em vista ao que tivemos até 2017 os avanços são muitos. E nós temos que agradecer ao Elisandro e a toda a sua equipe pelo trabalho que vem sendo feito para normalizar os serviços da unidade”, enaltece o vereador.
Por: Assessoria

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.