Usina Hidrelétrica Sinop começa gerar energia em dezembro



Deliberação da Aneel ajustou o cronograma do empreendimento ao atraso de 11 meses
A Usina Hidrelétrica de Sinop deveria mover as suas turbinas em janeiro de 2018. Essa foi a data estabelecida no processo de concessão. No entanto, o grupo responsável pela implantação da Usina perdeu a chamada janela hidrológica, que é o melhor momento para fazer o desvio do curso do Rio Teles Pires e o fechamento da barragem, para encher o lago. Pelo cronograma inicial, a manobra aconteceria em setembro de 2017. Atrasos nos processos de licenciamento ambiental e dificuldades na execução das estruturas fizeram a companhia perder o prazo, postergando a obra em um ano.

Agora a Sinop Energia conseguiu legitimar o atraso e estabelecer um novo prazo para geração de eletricidade. A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), publicou no dia 6 de fevereiro o despacho nº 318 reconhecendo o pedido da concessionária para adiar a operação do empreendimento em 11 meses. A decisão autoriza a Sinop Energia a começar a geração em dezembro de 2018.

Conforme o diretor Presidente da Sinop Energia, Jean Christophe Delvallet, a empresa não pediu o adiamento do cronograma de implantação, mas a recomposição do prazo perdido no final do contrato e a exclusão da responsabilidade pelo atraso. “Esse atraso não ocorreu por nossa culpa. Por fatos que não são de nossa alçada, isso ocorreu por conta da perda da janela hidrológica que nos obrigou a esperar o próximo período seco, no caso abril de 2017, para iniciar as obras de desvio do rio, que possibilitam a conclusão das estruturas e da barragem”, salienta.

Com a decisão, a Concessionária fica livre de todas as obrigações relacionadas à compra de energia e ao aporte de lastro e de outras garantias contratuais. Ela também não será punida com a aplicação de penalidades e o pagamento de encargos resultantes do atraso no cronograma do Empreendimento. “Foi uma excelente notícia. Agora, vamos em frente, concluir as obras e todos os trâmites socioambientais, que são tão importantes quanto as estruturas, para começar a distribuir energia para o Sistema Integrado Nacional em dezembro deste ano”, comemora o Presidente.

Distante 70 quilômetros da cidade de Sinop, com acesso pela BR-163 e estradas vicinais, a Usina Hidrelétrica Sinop está sendo construída no rio Teles Pires, sendo a barragem situada nos municípios de Cláudia (margem direita do rio) e Itaúba (margem esquerda). O reservatório abrangerá os municípios de Cláudia, Itaúba, Ipiranga do Norte, Sinop e Sorriso. Com investimentos de cerca de R$ 3,2 bilhões, este projeto caracteriza-se pela disposição de uma Casa de Força com duas turbinas/geradores com potência instalada de 408 megawatts (MW). O reservatório a ser formado terá área de inundação de 342 quilômetros quadrados (km²). A geração de energia elétrica pela UHE Sinop atenderá o consumo de 1,6 milhão de pessoas, equivalente a 50% da população do Estado do Mato Grosso.

Fonte: Jamerson Miléski
GC Notícias

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.