Amante vai para a cadeia após sequestrar frentista e exigir carro de esposa grávida

Teste de Espaço de Anúncio
Vendedora em posto e mais dois parentes foram detidos na quinta pela PM. Indiciados acusam vítima de desviar dinheiro; homem ficou dois dias apanhando.
A amante de um frentista de 45 anos foi presa pela Polícia Militar (PM) por suspeita de sequestrá-lo e exigir que a mulher dele, que está grávida, desse o carro dela, uma caminhonete avaliada em R$ 62 mil, como "moeda de troca" para soltá-lo.


O inusitado caso ocorreu nesta semana em Santo André, no ABC , e foi descoberto na quinta-feira (31) após ação da Polícia Militar (PM), que localizou o cativeiro e libertou o frentista, que estava ferido, com o rosto inchado por causa dos socos que recebeu de outros dois homens. Eles também foram presos.


De acordo com o boletim de ocorrência e informações de policiais, a alegação da sequestradora, que trabalha na loja de conveniência de um posto de combustíveis próximo ao do frentista, é a de que o homem furtou R$ 25 mil da conta da mãe dela. A Polícia Civil ainda investiga essa denúncia.


Namoro e espancamento


A amante, que tem 48 anos, alega que só descobriu que o frentista era casado após perceber o desvio bancário da conta da mãe. O valor foi depositado em nome de uma mulher, coincidentemente a esposa do frentista. Antes disso, a amante se considerava namorada do frentista. Tanto que ele frequentava a casa dela, no Parque das Nações, havia oito meses.


Segundo a polícia, a amante disse que após descobrir que o frentista a havia enganado duplamente, decidiu armar uma emboscada e convidá-lo para visita-la na quarta-feira (29). Quando ele chegou, foi abordado por ela e mais duas pessoas, namorados da filha dela e da sua sobrinha. Os rapazes começaram a espancar o frentista, exigindo que ele devolvesse a quantia que tomou.


Depois, o frentista foi mantido refém na residência da amante, que fica na Rua Palestina, por dois dias. No período, a amante e um dos parentes foram até a casa da mulher da vítima, que é enfermeira e está grávida e teria ficado surpresa ao saber do relacionamento extraconjugal.

Segundo a esposa contou aos policiais, a amante exigiu que ela passasse o veículo que possui, uma pick-up Ford Ranger ano 2014, para o nome da sequestradora. Em troca, libertaria o marido da mulher.


Choro no cartório


A esposa concordou e, no dia seguinte, foi ao 5º cartório da cidade passar a caminhonete para a amante. "Estávamos patrulhando a região, vi uma grávida chorando na frente do fórum e perguntei o motivo”, disse ao G1 o cabo Ronie Martins Nascimento, que estava numa viatura da PM com a soldado Silvia Ramos. “A mulher nos contou então a história toda.”


Os policiais abordaram a suspeita e a filha dela, que estavam dentro do fórum. O carro já teria sido entregue a elas. “Elas confessaram o crime. Depois, seguimos para a casa onde a vítima estava no cativeiro e a libertamos.”


Todos os envolvidos foram parar na delegacia. O automóvel acabou recuperado pela PM e entregue novamente à dona. A reportagem não localizou as defesas dos suspeitos ou as vítimas para comentarem o assunto.



Os três foram levados ao 2º Distrito Policial (DP) de Santo André, onde acabaram indiciados por “sequestro, constrangimento ilegal e exercício arbitrário das próprias razões”. O trio detido seria encaminhado à audiência de custódia na Justiça para saber se responderão aos crimes continuando presos ou em liberdade.

G1

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.