“Saúde de Confresa passa por uma séria crise financeira” diz prefeito em coletiva

Teste de Espaço de Anúncio
 (Crédito: Agência da Notícia)

O prefeito Rônio admitiu que o hospital passa por essa grande crise financeira devido ao Governo Estadual não repassar o dinheiro da saúde ao município.
Em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira, (07), o prefeito do município de Confresa Rônio Condão declarou que o Hospital Municipal passa por uma crise financeira preocupante e que não tem medicamentos e não tem como comprar e pede ajuda a sociedade.

 A situação do Hospital Municipal de Confresa foi discutida por secretários e pelo prefeito e médico Rônio, que afirmaram a todos que o hospital hoje não tem mais condições financeira de comprar remédios, a prefeitura está inadimplente com os fornecedores e eles cortaram todo o fornecimento de remédios, também informou que demitiu 4 médicos e fechou os postos de saúde cortando os atendimentos mais simples, agora estão atendendo somente casos de emergência tudo dito perante o deputado Baiano Filho, vereadores, imprensa local e representante da sociedade.

O prefeito Rônio admitiu que o hospital passa por essa grande crise financeira devido ao Governo Estadual não repassar o dinheiro da saúde ao município, o consorcio das prefeituras da região que usa o hospital e também está inadimplente foi salientado na reunião, grande parte desses atendimentos são feitos a esses pacientes que vem das cidades vizinhas. 

Baiano Filho admitiu que o Governo estadual está devendo mais de R$ 4 milhões da saúde aos cofres públicos da prefeitura de Confresa, esse dinheiro se repassado pelo menos em parte ajudaria a conter a crise, por isso ele marcou uma reunião do prefeito e vereadores com o governador no próximo dia, (21), para ver o que pode ser feito, mas o Deputado garantiu que por esses 30 dias deverá sair verba do governo para a saúde de Confresa. 

Rônio expôs que vem tirando verba do gabinete e outros locais compatíveis para acudir a situação do hospital, mas que agora já não tem mais de onde tirar, então surgiu a “ideia” na reunião de pedir ajuda a entidades e sociedade para manter o hospital até chegar algum recurso do Governo, essa ideia foi acatada e ficou a cargo da vereadora Lucimeire Lazara que vai formar uma comissão com vereadores e pessoas interessadas em ajudar, para levantar e fiscalizar esse repasse.


A vereadora Marli afirmou que esteve no hospital e que realmente a situação está caótica, a maioria dos equipamentos como o esterilizador e outros estão com defeitos, a farmácia não tem mais nem seringa para aplicar o remédio que também não existe.



Agência da Notícia com Wellington Peres

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.