Polícia Militar lamenta morte de cabo do 4º Batalhão morto com facada

Teste de Espaço de Anúncio
Polícia Militar lamenta morte de cabo do 4º Batalhão morto com facada


O cabo Lauro ingressou nas fileiras da Polícia Militar mato-grossense no dia 24 de novembro de 2003 e completaria 14 anos na instituição.
A Polícia Militar do Estado de Mato Grosso lamenta profundamente a morte do cabo PM Lauro César Alves Rodrigues, de 37 anos, que atuava no 4º Batalhão da Polícia Militar, em Várzea Grande.

Lauro faleceu na madrugada deste sábado (18), em decorrência de ferimentos de arma branca sofridos durante um roubo, no bairro Cidade Alta, em Cuiabá. O veículo de Lauro foi encontrado pelos policiais da Base Comunitária do Araes durante rondas pelo bairro.  O militar estava no interior do carro já sem vida. O aparelho celular de Lauro foi levado no roubo.

O cabo Lauro ingressou nas fileiras da Polícia Militar mato-grossense no dia 24 de novembro de 2003, na próxima sexta-feira o militar completaria 14 anos na corporação.



ENTENDA O CASO:


Policial militar é morto com facada na nuca enquanto trabalhava como uber
O militar estava portando um revólver calibre 38 que não foi levado pelos criminosos; os ladrões no latrocínio levaram somente o celular da vítima.
policial militar Lauro Cesar Rodrigues, 37, foi morto  com uma facada na nuca, na madrugada deste sábado (18) enquanto trabalhava como motorista do aplicativo uber no bairro Cidade Alta em Cuiabá (MT).

Segundo o boletim de ocorrências, o policial era lotado no 4º Batalhão em Várzea Grande (Região metropolitana de Cuiabá-MT) e nas horas vagas atuava como motorista do aplicativo. No momento em que foi encontrado morto, os policiais realizavam rondas no referido bairro, quando encontraram um veículo Pálio parado com as portas abertas em atitudes suspeitas.

Ao analisarem o que se tratava, os policiais encontraram Lauro caído sem vida com perfuração na nuca. Os militares então realizando buscas no veículo identificaram Lauro como sendo cabo da PM.

O militar estava portando um revólver calibre 38 que não foi levado pelos criminosos. Os ladrões no latrocínio levaram somente o celular da vítima. A Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) se fez presente e iniciou as investigações.

PRISÃO DOS ACUSADOS

O jovem Lucas Matheus Arruda Mesquita, 18, e o adolescente L.A.G., 17, foram detidos horas após assassinar o militar.

Assim que tomado conhecimento da morte do policial, os policiais iniciaram as buscas, e conseguiram localizar os criminosos. Em conversa com a polícia, Lucas informou que ele na companhia do menor iriam roubar o policial, e ao anunciar o assalto, o militar teria esboçado reação e o menor o esfaqueou na nuca.


Após cometerem o crime, fugiram do local levando apenas o aparelho celular da vítima. Na delegacia o menor negou o envolvimento no crime. A DHPP investiga o caso que é conduzido pela delegada Juliana Chiquito Palhares.  

Policial militar é morto com facada na nuca enquanto trabalhava como uber

Circuito Mato Grosso 

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.