Mulher morre após fazer cesariana em hospital de Confresa; Família denúncia descaso e maus tratos

Teste de Espaço de Anúncio
A vítima morreu após uma infecção hospitalar (Crédito: Agência da Notícia)
 vítima morreu após uma infecção hospitalar
Faleceu no Hospital Municipal de Confresa nesse sábado (04.11) por infecção hospitalar a recém-operada Laura da Silva Campos, 29 anos, que estava grávida e precisou fazer uma cesariana, ela faleceu após 15 dias de dar à luz a sua primeira filha.

Laura não foi a primeira e nem será a última vítima do hospital de Confresa se alguém não tomar providencias a vinte e cinco dias o site jornalístico Agência da Notícia entrevistou e noticiou um caso parecido, o da dona Edivilma Rodrigues, moradora no Setor da Saúde que também sofreu uma infecção hospitalar pós-parto e correu risco de vida.

 O caso de Laura da Silva Rodrigues é curioso porque segundo seu esposo Cleiton Dias que acompanhou ela de perto no hospital, não teve nenhuma assistência do médico e nem das enfermeiras do hospital.

“O sofrimento foi grande até sua morte, minha esposa foi tratada como um bicho no hospital. A minha esposa foi internada no hospital para dar à luz a uma criança, não conseguiu normal foi preciso fazer uma cesariana. Após receber alta, já em casa ela estava sentida muitas dores e voltamos ao hospital, após constatar uma infecção o médico colocou uma sonda e deu pontos sem nenhuma anestesia e as dores foram só aumentando, o tratamento dela no hospital foi o pior possível, sem assistência do médico ou de enfermeiros, tínhamos que agir sozinhos ou eu ou a tia da minha esposa. Essa sonda “fedia” muito, ela estava fraca e não comia, procurei a enfermeira a mesma alegou que não podia fazer nada, corri atrás do médico que também não deu a mínima, resumindo fomos tratados como bicho no hospital”, denunciou o marido de Laura, Cleiton dias.

O irmão da Laura, Joílson da Silva Campos estava presente junto com o Cleiton Dias no Hospital, no momento que a médica Ana Leticia Mello os informou que a paciente havia falecido de infecção hospitalar tudo confirmado pelos tios de Laura, Juliano Paulo, Tania Cristina M. da Silva Costa que estão todos transtornados pelo fato.

Porém no atesto de óbito, o motivo da morte foi definido como parada respiratória, embolia pulmonar e parto cesariana há 15 dias, o atestado de óbito foi assinado pela medica Anna Letícia Mello.

Os familiares não sabem dizer o nome do médico que atendeu Laura ou fez o parto, o Agência da Notícia entrou em contato com a Assessora de Imprensa Cléo Pereira que não atendeu a nossa ligação.
 O Agência da Notícia está à disposição da Prefeitura para esclarecimentos.

Denúncias de que o Hospital Municipal de Confresa passa por problemas chegam aos montes à nossa redação, elas informam que no hospital não há sequer material de limpeza, nem álcool para esterilizar as macas. Os pacientes precisam levar de casa. As informações é que nem anestesia está sendo fornecida no hospital de Confresa, que tem a frente da Prefeitura um médico.


Agência da Notícia com Wellington Peres


Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.