Homens são mortos após se envolverem em confusão em distrito de Nova Ubiratã

Teste de Espaço de Anúncio
Fotografia:Internauta
Romildo José de Aguiar “Cabelo”, de 36 anos, e Anderson Guimarães Angelin, 33 , foram executados na madrugada desta segunda-feira (20) no distrito de Entre Rios, situado a 150 quilômetros de Nova Ubiratã.

Um levantamento preliminar, apontou que as vitimas morreram em decorrência de disparos de arma de fogo e por pelo menos 25 facadas desferidas no rosto, tórax e abdômen.

Os corpos foram encontrados, no início da manhã, por um morador que acionou a Polícia Militar.

De acordo com a PM, Romildo José estava na cabine de um caminhão Mercedes-Benz, de cor azul. Já Anderson Guimarães estava caído ao lado da porta do motorista, ambos ensanguentados.

O caminhão pertencia a uma das vitimas que trabalhava com a extração de madeira.

Uma das principais linhas de investigação é de que os crimes tenham ocorrido durante um possível acerto de contas.

Isso porque testemunhas relataram ter visto as vitimas discutindo com outros três moradores da comunidade, sendo um casal e um adolescente sobrinho dos suspeitos.

Ainda de acordo com a versão apresentada, durante a discussão Romildo José de Aguiar teria desferido um tapa no rosto da mulher. Inconformado o companheiro dela teria deixado o local ameaçando retornar e matar a dupla.

Horas mais tarde os moradores ouviram disparos de arma de fogo e gritos de socorro.

Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Sorriso para exame de necropsia.

O caso é investigado pela Polícia Judiciária Civil de Nova Ubiratã.

Nesta terça-feira (21) o adolescente e a mulher apontados como pivôs da confusão foram ouvidos e liberados devido à falta de provas.

Os suspeitos não tiveram os nomes revelados.

Fonte:Redação

Autor:Rafael Sousa

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.