Homem que matou garota de 14 anos teve desentendimento com família da vítima

Teste de Espaço de Anúncio
MATOU POR VINGANÇA
Um homem de 45 anos, apontado como suspeito de ter matado uma adolescente, é procurado pela Polícia Civil de São José do Rio Claro, a 325 km de Cuiabá. Vitória Gabrielli Vidal Nascimento, de 14 anos, foi encontrada morta em março deste ano no município, depois de ficar desaparecida por três dias.


O corpo de Vitória estava em um matagal às margens de uma estrada vicinal, próximo ao Bairro Jardim Rio Claro, que fica afastado da zona urbana da cidade. De acordo com a Polícia Civil, ela não sofreu nenhum tipo de violência sexual.

Segundo o delegado da Polícia Civil, Nilson Farias, o suspeito de cometer o crime foi identificado depois de investigações. Dilson Serra Souza teve a prisão decretada pela Justiça.


A polícia descobriu que Dilson matou Vitória por esganadura, usando as mãos no pescoço dela.


“Ele era um dos suspeitos e morava perto [da casa da vítima]. Parece que ele teve um desentendimento com alguém da família da adolescente e ‘descontou’ nela”, disse Farias ao G1.


Conforme o delegado, Dilson já tinha antecedentes criminais. Entre o final de 2014 e o começo do ano de 2015 ele foi preso por envolvimento no roubo de uma agência bancária em Nova Maringá, a 392 km de Cuiabá.

Naquela ocasião, uma quadrilha assaltou o banco usando a modalidade Novo Cangaço. Nessa ação, os assaltantes aterrorizam pequenas cidades usando armamento pesado e fazendo reféns como ‘escudos humanos’.


A quadrilha foi presa com um fuzil antiaéreo calibre ponto 30, armamento com capacidade de derrubar um avião. Por ter participado do assalto, Dilson ficou conhecido no ‘mundo’ do crime como Ponto Trinta.


De acordo com o delegado, as investigações apontam que Dilson está fora de Mato Grosso, possivelmente em Alagoas ou no Maranhão, onde vivem os familiares dele.


Denúncias podem ser feitas pelo telefone 197 da Polícia Civil.


Desaparecimento e morte


No dia em que desapareceu, no dia 6 de março, Vitória iria comprar material escolar com o pai, mas não chegou a encontrá-lo. Um funcionário da escola onde Vitória estudava explicou que a família disse que ela havia embarcado em um ônibus escolar na Fazenda Morrinhos, local onde morava com a mãe, e depois não foi mais vista.


O corpo foi encontrado após denúncia de dois adolescentes que passavam pelo local. Eles informaram sobre o odor a uma equipe da Polícia Militar que fazia rondas naquele momento. Os policiais então verificaram de onde vinha o mau cheiro e encontraram o corpo.






G1



Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.