Caminhoneiros denunciam trabalho escravo em frigorífico de VG

Teste de Espaço de Anúncio
O regaste de quatro trabalhadores foi feito, na tarde de segunda-feira (6), pela Polícia Militar.
A empresa tem sede em Várzea Grande: caminhoneiros denunciam prática de trabalho escravo
Três caminhoneiros do frigorífico Minerva Foods foram resgatados pela Polícia Militar após denunciarem condições análagos a trabalho escravo, na tarde de segunda-feira (6), em Várzea Grande.

De acordo com o boletim de ocorrência, os trabalhadores estavam proibidos de sair das dependências da empresa já há alguns dias, o que caracteriza cárcere privado e trabalho em regime análodo à escravidão.

No relato, um dos caminhoneiros contou que não havia banheiros adequados na empresae nem alojamentos para eles se acomodarem.

Por isso, tinham que dormir dentro dos caminhões, e as necessidades fisiológicas eram feitas ao redor dos veículos.

No B.O., a informação é de que, ao ser questionado pelos policiais militares, o chefe de segurança da empresa - que não teve o nome revelado - se limitou a dizer que estava “apenas cumprindo ordens”, ao não deixar os caminhoneiros saírem.

A empresa deve responder por contrangimento ilegal, condições de trabalho à condição análoga a escravo, sequestro e cárcere privado.

A Minerva Foods é considerada a terceira maior indústria de carne bovina do Brasil, ficando atrás da JBS Friboi e da Marfrig Global Foods.

Outro lado


A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Minerva Foods, mas, até a edição desta matéria, a empresa não se posicionou sobre o fato.

MIDIA NEWS

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.