Polícia prende dois acusados de sequestrar e matar dentista em MT

De acordo com a PM, os criminosos estavam saindo de uma região de mata, quando foram vistos populares, que acionaram a polícia.
Josilei Gaspar foi sequestrado no sábado (23) e executado com um tiro na nuca no domingo (24), em Juara.
A Polícia Militar prendeu Fábio Almeida dos Santos, 24 anos, e Raul Cesar de Oliveira Conradi, 22 anos, na manhã desta segunda-feira (25), na MT-343, que liga Cáceres (220 km a Oeste de Cuiabá) à cidade de Porto Estrela (194 km a Médio-Norte). Eles são acusados de ter participação no sequestro e assassinato do dentista Josilei Gaspar.

De acordo com a PM, os criminosos estavam saindo de uma região de mata, quando foram vistos por populares, que acionaram a polícia.

Os dois estavam escondidos no mato após serem vistos com a caminhonete roubada da vítima. No domingo (24), a dupla foi perseguida e trocou tiros com a polícia. Eles conseguiram fugir após abandonar a Hilux e se esconderem no mato.
Em entrevista ao Cáceres Notícias, Raul disse que eles eram responsáveis apenas por levar a caminhonete até Cáceres e que nada tem a ver com o sequestro e assassinato do dentista. Ainda conforme o criminoso, ambos receberiam R$ 4,4 mil pelo serviço.

O caso

 Dentista assassinado
Josilei Gaspar foi sequestrado no sábado (23), quando bandidos armados invadiram sua casa em Juara (638 km de Cuiabá). Os bandidos levaram a Hilux junto com ele.

Assim que o crime foi denunciado, as polícias Civil e Militar montaram uma força tarefa para tentar localizar a vítima. A ação ainda contou com apoio do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron).

Josilei foi encontrado morto e com as mãos e pés amarrados em uma estrada de terra.


A vítima ainda estava com a roupa do trabalho quando foi localizado. O dentista foi executado com um tiro na nuca.

Reporter MT

Nenhum comentário:

Todos os recados postados neste mural são de inteira responsabilidade do autor, os recados que não estiverem de acordo com as normas de éticas serão vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros.

Tecnologia do Blogger.